Proclamar o respeito! Já é um bom começo!

Mais um ano e mais uma “comemoração” pelo Dia Internacional da Mulher, em 8 de março. Essa data, no entanto, nunca fez tanto sentido como agora. Mesmo em tempos difíceis, a mulher, seus direitos e sua atuação no mundo, tornou-se o assunto do “momento” e nos aproximamos, assim, do ideal proposto pela data.

 

Os números, dos mais diversos centros de pesquisas, deixam de ser apenas quantitativos; começamos a ouvir as mulheres, ver seus rostos, ter empatia pelas suas dores e, neste instante, é revigorante ser escuta, atenção e carinho. É incontestável que ainda temos muito a evoluir, mas é importante celebrar o início do caminho.

 

Devemos redobrar nossa atenção às pequenas práticas cotidianas, buscando romper com as singelezas encravadas em nossa cultura que não nos permitem tornam as relações mais equilibradas.

 

A Catho avaliou 8 funções, de estagiários a gerentes, e constatou que as mulheres ganham menos do que os homens em todos os cargos; para cargos operacionais, a diferença entre os salários chega a 58%, e para especialista graduado é de 51,4%.

 

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também observou essa disparidade pela renda média nacional do brasileiro. Os homens ganham, em média, R$ 2.251, e as mulheres R$ 1.762 (diferença de R$ 489). Os dados são de 2017.

 

É um grande desafio diminuir essas distâncias, buscando extinguir esses desequilíbrios. Ainda temos muito a percorrer. Caminho longo, mas que já parte do lugar correto, do debate profícuo.

 

Neste dia 8 de Março – e em todos os dias do ano – vamos proclamar o respeito! Já é um bom começo!

 

 

       Milton Melo – Presidente do SECVGAF   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 13 =